quinta-feira, 9 de junho de 2011

PERSONALIDADES DA CULTURA JARDINENSE: BARTOLOMEU DOS ANJOS SALES – BARTHO

Bartho

O cantor e compositor Bartolomeu dos Anjos Sales, conhecido popularmente como Bartho, filho de Francisco Sales e Iraci dos Anjos Sales, nasceu no dia dois de fevereiro do ano de 1961, na cidade de Ouro Branco/RN.

Bartho entrou em contato com a arte musical logo nos seus primeiros anos de sua vida. Ouvindo sua mãe, que cantava na Igreja, seu pai que tocava gaita e violão, um tio tocava violão e outro que tocava violão e clarineta, aquele garoto passou a despertar em si mesmo uma consciência de pertencimento e identidade com a arte que transmitia e fazia aflorar sentimentos, através dos sons.

Com efeito, era comum Bartolomeu, quando criança, se juntar aos amigos de infância, e, a partir de materiais como: papelões e outras matérias-primas improvisadas, construírem “instrumentos musicais”, como, por exemplo, violões feitos de papelão com ligas de elástico e caixas de fósforos, para brincarem de músicos. Às vezes, queria tocar piano na água do rio, tentando captar e identificar as notas musicais produzidas com o som das águas batendo nas pedras. Juntamente com Orilo Segundo, seu irmão mais novo, faziam várias peripécias infantis relacionadas com a música. Bartho, a todo custo tentava fazer Orilo cantar em segunda voz, mesmo o irmão contando apenas com cinco anos de idade, ou, como em certa vez, quando  ao assistir um espetáculo de circo, se impressionou ao ver um homem executar músicas em garrafas cheias com água, ao chegar à sua casa, chamou o pequeno Segundo para juntar garrafas velhas no muro de sua casa para tentar reproduzir aquela “façanha” que havia visto no circo.

Bartolomeu inicia a sua carreira musical, com a participação em duas edições do concurso “A Mais Bela Voz do Sertão” promovido na cidade de Ouro Branco/RN. Na sua primeira participação, no ano de 1974, ele fica em segundo lugar, porém mesmo assim, o título fica em casa, pois a campeã foi  sua irmã Ângela Maria dos Anjos Sales, que, na edição seguinte do concurso, realizada no ano 1975, passou a faixa do concurso para o seu irmão Bartho, sagrando-o da “Mais Bela Voz do Sertão”, eliminatória de Ouro Branco.

No ano de 1978, mudou-se com a família para a cidade de Jardim do Seridó/RN. Lá chegando, devido a sua experiência como músico de igreja adquirida em sua cidade natal, foi convidado a assumir a difícil responsabilidade de substituir “Maria José Campos”, conhecida carinhosamente pelos seus amigos de “Neguinha”, no instrumento musical conhecido como “teclado harmônico”. Sobre este fato marcante em sua vida, lembra Bartolomeu: “Era o corpo de Neguinha sendo velado na Igreja Matriz, enquanto eu estava recebendo a primeira aula de teclado com Urbano Medeiros, no Santuário do Sagrado Coração de Jesus”.

Em 1982, foi convidado pela firma Medeiros S/A – Indústria e Comércio, para ser cantor e tecladista da banda Orange Som, pertencente à referida empresa, juntamente com Edmundo Alves, Nenen de Laura, Aldo (Conhecido como Nêgo), Duda, Titico, além das cantoras Selma e Terezinha. Embora naquele momento de sua vida o seu grande desejo fosse entrar para a vida monástica, para a  qual, inclusive, já estava se preparando, resolveu – por razões familiares – aceitar o convite, passando, a partir desse momento, a trabalhar também no setor pessoal da Empresa Medeiros.

Uma vez adentrando profissionalmente o mundo musical, Bartho não parou mais. Após a sua passagem pela Orange Som, o cantor ingressou em outras bandas: Raizes do Som (Jardim do Seridó-RN), Banda Mythos (Jardim do Serido-RN), Banda Paraíso (Carnaúba dos Dantas-Rbl), Banda Signos (Parelhas-RN), Banda Feras (Parelhas-RN), Banda Impossíveis (Natal-RN), Banda Tutti Frutti (Natal-RN), Banda Flor de Cactus (Feira de Santana - Bahia), Banda do Jô - do Riviera Bar e Restaurante - (Natal-RN), Banda Cowboys do Forró (Natal-RN), Banda Boneca de Pano (Natal-RN ) até o ano de 2000, tendo participado de excursões por diversos Estados brasileiros, como: Ceará, Pernambuco, Alagoas, Piauí, Bahia, além de ter feito apresentação individual no Rio Grande do Sul. Após essas atuações, fixou residência em Jardim do Seridó-RN. Foi também intérprete musical em diversos bares e casas noturnas como: Pizzaria Stop, Liverpool- Bar, - Restaurante e Boate, Riviera - Bar e Restaurante - Boulevard Café - Street Park - Barese, todas em Natal- RN e, em Fortaleza-CE, no Don Ki Chopp - Bar, Restaurante e Boate.

Banda Raízes do Som - Bartho: segundo da esquerda para a direita

Além de atuações nas bandas acima citadas, Bartolomeu participou como cantor principal e Back vocal em gravações para: Banda Cowboys (principal e back vocal), Banda Desejo (back vocal), Banda Café Torrado (back vocal), Banda Boneca de Pano (principal e back vocal), Banda Notáveis (back vocal), Banda Maculelê (back vocal), todas em Natal-RN. Recentemente (2011), atuou como participação especial no CD do Grupo Entre Amigos - de Jardim do Seridó-RN.

 Bartolomeu possui dois Cds trabalhados em parceria com o seu irmão maestro Orilo Segundo Dantas de Melo, regente da Banda Euterpe Jardinense, de Jardim do Seridó-RN, interpretando sucessos da Música Popular Brasileira, além de sucessos internacionais de compositores diversos. O segundo CD ainda aguarda lançamento.

Atualmente, compõe a dupla MPB CLASSIC, em parceria com o Maestro Orilo Segundo Dantas de Melo, desde o ano de 2000, além de participar da Orquestra de Frevos Euterpe Jardinense, em períodos carnavalescos. Realiza, na qualidade de intérprete, coberturas de eventos diversificados, tais como: Formaturas, Casamentos, Recepções Vips, Aniversários, Carnavais, etc.

Pensando em seu desenvolvimento profissional, Bartolomeu participou de várias capacitações na área musical, destacando-se a formação Profissional em Música, com o Curso de Teoria Musical, ministrado pela Ordem dos Músicos do Brasil (OMB) - Conselho Regional do Estado do Rio Grande do Norte –, e  registrando-se como intérprete – com o gênero “cantor popular” – nesta instituição, em 20 de setembro do ano de 1994. Participou também do curso de Técnica Vocal, ministrado pelas professoras Fátima e Fabiana, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no ano de 2003, na cidade de Caicó-RN.

Além de sua atuação na área musical, Bartho também é poeta e filósofo, sendo graduado no curso de Licenciatura Plena em Filosofia, pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Além de cantor e instrumentista (violão e teclado), Bartolomeu também é compositor. Em parceria com o irmão e maestro Orilo Segundo Dantas de Melo, o músico compôs vários hinos atribuídos a entidades municipais de Jardim do Seridó-RN, como: Hino do 1º Sesquicentenário da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição - Letra: Bartolomeu dos Anjos Sales - Melodia e Arranjos: Orilo Segundo Dantas de Melo; Hino do 1º Sesquicentenário de Emancipação Política do Município de Jardim do Seridó-RN- Letra: Bartolomeu dos Anjos Sales - Melodia e Arranjos: Orilo Segundo Dantas de Melo e Hino do 1º Centenário da Escola Estadual Antônio de Azevedo, de Jardim do Seridó-RN- Letra e Melodia: Bartolomeu dos Anjos Sales - Arranjos: Orilo Segundo Dantas de Melo.

Além de músico (cantor e instrumentista), compositor, poeta e filósofo, Bartolomeu dos Anjos Sales atualmente exerce a função de Diretor de Secretaria Legislativa da Câmara Municipal de jardim do Seridó.


Fontes:
Entrevista com Bartolomeu dos Anjos Sales, realizada no dia 01/06/2011.
Curriculo Musical de Bartolomeu dos Anjos Sales

Nenhum comentário:

Postar um comentário